Respeita meu Crespo, viu?!
Respeita meu Crespo
porque pra mim ele é força, identidade
È prova de que eu não tô nem aí para essa sua estética, ou pro seu gosto
Eu não tô nem aí pros seus padrões,
Não me dobro, não me rendo, sou Filha de guerreira Dandara
Sou herdeira de Zumbi,
Olho pro espelho e tudo que vejo é orgulho
Então respeita meu Crespo
Porque ele não é cacho, é pixaim, é carapinha, é black power
Carrega em sua raiz a minha realeza, a minha alteza
Fortaleza
Dos jovens que morrem na periferia,
Das minhas irmãs que limpam o chão desses playboy
Das babás, dos garis, das cozinheiras, dos pedreiros,
Dos vencedores, dos cotistas
Respeita meu Crespo
Por séculos nos ensinaram a ter vergonha, chamaram de duro,
tentaram alisar, disciplinar
Bullying??? Nada! Racismo mesmo, visto que a 300 anos atrás foi feito o mesmo para que meus avós soubessem que o servir sem nada receber era tudo que poderiam esperar.
A cabeça permaneceu em pé, o afro jamais abaixou
E sabe que hoje, quando passo no Crespo o garfo
Lá no céu estrelas brilham, e eu sei que são meus ancestrais
Os verdadeiros heróis dessa terra aqui,
As grandes rainhas que me olham daquelas estrelas
E sorriem… Porque não foi em vão.
Então respeita, viu…

Diana Dandara

“Tem Poesia Preta no facebook quinzenalmente, corre lá na fanpage pra me ouvir declamando.
Gostaram???

Beijos

Xan

Você pode gostar destes

2 comments

AMEI Xan,te adoro nega!

GEEEEENTE!!!! Que arraso <3

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *